top of page
  • Foto do escritorSaullo Vianna

Saullo Vianna defende mineração sustentável como oportunidade para Brasil

O deputado federal Saullo Viana (União-AM) já se adiantou e solicitou audiência com o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, a fim de articular a defesa do Projeto Potássio, que já possui a Licença Prévia (LP), e aguarda a Licença de Instalação (LI) para a exploração da jazida a fim de reduzir a dependência do agronegócio da importação do potássio, um dos itens fundamentais para a indústria de fertilizantes agrícolas.


“Vamos buscar o diálogo com o ministro e com o governo para que o processo de exploração de potássio em Autazes, de forma sustentável, obedecendo a legislação ambiental brasileira e socialmente justa, siga adiante. Esse projeto irá fortalecer a economia o desenvolvimento do Amazonas e do Brasil. Bom lembrar que as nossas maiores reservas estão fora das terras indígenas”, diz Saullo.


Atualmente, o país gasta US$ 14 bilhões (R$ 72 bilhões) com a importação de fertilizantes uma vez que o mercado interno é incipiente e faz com que 96% do consumo de fertilizantes venha de outros países, gerando emprego e renda fora, como no Canadá, líder global em produção de potássio.


A mina de Autazes tem uma reserva de 800 milhões de toneladas. Com a sua descoberta, o Brasil saltou de 11º para o 8º maior reservatório do mineral no mundo, segundo o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). Para o Governo Federal, a exploração seria suficiente para suprir 25% de toda a necessidade brasileira.


“A exploração sustentável do potássio em Autazes pode tirar o Brasil da segunda posição como maior importador deste importante fertilizante para um dos maiores exportadores do mundo, além de fortalecer a economia do Amazonas. Por isso sou a favor de que, obedecendo a legislação ambiental brasileira e socialmente justa, o presidente Lula atue para destravar este projeto”, explicou Saullo, que ainda lembrou que inicialmente o projeto pode gerar mais de 1,3 mil empregos diretos.


Mineral importante


O Cloreto de Potássio que será produzido pelo Projeto Potássio Autazes é um dos minerais mais importantes para a indústria de fertilizantes agrícolas do mundo.

Além investimentos em infraestrutura em Autazes e nos municípios do entorno, a implantação do projeto contará com mais de 30 planos e programas socioeconômicos e ambientais, capacitação de mão-de-obra e diversificação da economia local.

9 visualizações0 comentário
bottom of page