top of page
  • Foto do escritorSaullo Vianna

Em reunião com Alckmin e ministros,Saullo Vianna solicita prioridade para entrega de carga na ZFM



Durante reunião entre a Bancada do Amazonas com o vice-presidente Geraldo Alckmin e ministros, para tratar das ações de enfrentamento à estiagem no Amazonas, o deputado federal Saullo Vianna (União-AM) pediu intervenção do Governo Federal para que seja dada prioridade nas cargas que abastecem a Zona Franca de Manaus (ZFM), que em função da seca estão sendo transportadas por balsas vindas do Pará.

As maiores embarcações não conseguem mais acessar os portos de Manaus devido à redução do nível de água em trechos críticos, abaixo da profundidade mínima necessária para a passagem com segurança dos navios. A alternativa tem sido transportar as cargas por balsas entre Manaus e o porto Vila do Conde, no município de Barcarena, no Pará, onde os navios estão transferindo a carga.

O pedido foi feito pelo deputado diretamente ao ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, para que intervenha junto à Companhia Docas do Pará. “Hoje, o Polo Industrial de Manaus, está sofrendo com desabastecimento de insumos para a produção. Algumas empresas estão dando férias coletivas para seus funcionários, em razão disso. Precisamos avançar. Nosso trabalho aqui em Brasília é para poder levar a ajuda do Governo Federal aos homens e mulheres do Amazonas que passam por sérias dificuldades devido à seca dos rios”, afirmou Saullo Vianna.

A preocupação do parlamentar se justifica pelo fato de mais de 30 empresas da ZFM terem decidido antecipar, para este mês, as férias coletivas antes previstas para dezembro. O número de trabalhadores que vão entrar em férias deve ser de 10 mil a 15 mil, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal).


Ações


Durante a reunião, que também teve a presença do governador Wilson Lima e do prefeito de Manaus, David Almeida, também houve a assinatura da ordem de serviço de mais uma dragagem na foz do Amazonas, na região do Tabocal, que vai ajudar tanto no abastecimento quanto para escoar produção.

No começo do mês, uma comitiva do governo Lula (PT), liderada por Alckmin, esteve no Amazonas. O grupo visitou regiões atingidas pela seca e anunciou recursos e drenagem de rios para melhorar a navegação. Nesta segunda, 16, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, se reuniu com o governador Lima em Manaus. A pasta anunciou o repasse de R$ 225 milhões para área da saúde.

“Conseguimos avançar na destinação de recursos para saúde, cobranças e também a liberação o mais ágil possível da Defesa Civil e também o pagamento dos benefícios para as pessoas que moram nos municípios que estão sendo mais afetados com a seca”, completou o deputado.

Em Manaus, nesta quarta-feira (18) o Rio Negro atingiu a cota de 13,38 metros, 21 centímetros abaixo da marca histórica atingida na última segunda-feira. A Defesa Civil informou que a estiagem atinge pelo menos 250 mil pessoas, número que pode aumentar.

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page